VALE DO RIBEIRA

Venha conhecer uma das biodiversidades mais ricas do Brasil!

UM VERDADEIRO PARAÍSO  

DE BELEZAS NATURAIS

NO INTERIOR DO ESTADO

DE SÃO PAULO 

QUE MERECE SER CONHECIDO!

O casario colonial de Iporanga, no Vale do Ribeira, a 331 quilômetros de São Paulo, fundada em 1576, Iporanga foi uma das primeiras cidades do Brasil e ainda conserva as características de antigo arraial da mineração do ouro.
Em 1730, o Arraial de Santo Antônio, nome antigo de Iporanga, era um garimpo e produzia muito ouro. Por volta de 1757, foi iniciada a construção da antiga capela e do cemitério. A abundância de ouro atraía aventureiros e riqueza. O casario foi surgindo em volta da Igreja de Sant´Anna, construída por escravos, entre 1814 e 1821, no lugar da capela. A matriz foi erguida sobre paredes de taipa de pilão. O sino, instalado em 1832, foi confeccionado na Bélgica e teve dois quilos de ouro misturados ao bronze para aguçar sua sonoridade. 

Várias famílias foram se estabelecendo ao longo do Ribeira, explorando as terras férteis com a produção de arroz, milho, mandioca e principalmente a cana-de-açúcar, proporcionando com isto o surgimento de futuras e pequenas agroindústrias de rapadura, aguardente e farinhas, que seriam vendidos nos povoados vizinhos.

Em 1841, comemorando a data de coroação de D. Pedro II, foi inaugurado o Teatro Recreativo Sant’Anna, fazendo-se apresentar a Companhia Lírica Francesa, vinda especialmente para o evento.

No final do século XIX o pesquisador austríaco Richard Krone encontrou na caverna Morro Preto, vestígios de povos primitivos que habitaram o local há milhares de anos.
Iniciou-se assim o começo do que viria a ser a principal atividade econômica do município, o ecoturismo. Iporanga atrai visitantes de todo Brasil e de fora,  amantes do contato com a natureza e da vida outdoor, a região tem um dos mais ricos ecossistemas do país, com uma área com cerca de 35 mil hectares de mata preservada com trilhas, belas cachoeiras, cristalinas piscinas naturais, mirantes incríveis e toda exuberância da flora e vida silvestre.

Em Iporanga existem comunidades tradicionais cuja forma de vida é baseada na agricultura familiar, na pesca de pequena escala, no extrativismo e no artesanato. Os caiçaras são fruto da miscigenação de indígenas, colonizadores europeus e afrodescendentes.

Esses grupos se organizam de formas distintas, ocupam e usam territórios e recursos naturais para manter sua cultura, tanto no que diz respeito à organização social quanto à religião, economia e ancestralidade. Na utilização de tais recursos, aplicam conhecimentos, inovações e práticas que foram criados por eles próprios e transmitidos oralmente e na prática cotidiana pela tradição. Conhecer e ter contato com estas comunidades, ouvir suas histórias é resgatar um pouco da nossa própria história como origem de povo brasileiro.

O município foi declarado patrimônio natural da humanidade pela Unesco por possuir 90% do seu território coberto pela Mata Atlântica. Conhecida mundialmente por abrigar uma das maiores concentrações de cavernas do planeta, com 360 cavernas catalogadas.

Logo Vetor.jpg